23 de nov de 2007

A Nossa Oposição

Para tornar-se circo, o Brasil necessita apenas da lona. O principio de hierarquia, tão forte entre nós, faz de qualquer reformista um subversivo. Basta observar a paranóia de Diogo Mainardi, e muitos outros similares, que enxergam no Lula a própria encarnação do Mal. Como sabemos, o nosso presidente encontra-se a anos luz de afetar os poderosos desse país, mas para a elite bucaneira, conservadora até o osso, o sapo barbudo ainda é perigoso - sem dizer da sua feição que berra a todos a sua origem social. Daí ser mais fácil encontrar uma crítica contudente ao governo Lula entre os seus simpatizantes do que entre os seus "opositores". Parece ilógico, mas só parece: não interessa a Elite criticar a política econômica do governo Lula, que tanto engordou os lucros de poucos como igualmente manteve os que já estavam gordos mesmo que tenha preenchido com um pouco de carne os esfomeados. Temos o fim do espaço político já que sequer são colocados para discussões os problemas vitais e gritantes da sociedade. Temos nos jornais (não em todos) e no Congresso (nem todos) um amálgama de falácias que giram em torno de um autoritarismo subjetivista o que impossibilita a própria realização da política. Precisamos recuperar a inteligência que me parece abandonar o país - caso contrário, o ódio e o cinismo será mais ainda, e com mais força, a regra não apenas do dia mas da própria forma de existir.

3 comentários:

Nélio Borges Peres disse...

a inteliguencia mal entrou no nosso País feito o jogador de futebol do qual o Romário falou, quando jogava pelo Fluminense: foi a última a entrar no ônibus e quis ir sentar logo na janela. Não deu outra, a inteliguencia brasileira foi tendo de se acomodar nos corredores, até chegar perto do banheiro, quando foi jogada lá pra dentro e trancada pela fechdura de fora. Agora que ela está presa num banheiro de ônibus (frequantado somente por seres do sexo masculino), querem jogá-la dento do vaso para em seguida darem a descarga. Falta pouco para isso. Mas mesmo assim, ainda existem espasmos de sensatez no circo da política, só não se pode dizer que esta seja a opinião da mídia (nem toda), que prefere transmitir uma imagem de atraso relativo a esse partido ou outro que está dentro ou fora do poder.
Isso aí Além, vamos tentar recuperar a inteliguencia do País.

Rebeka sapeca levada da breca disse...

E isso ai Alen, concordo que os críticos ao governo de esquerda do Lula sõa a própria esquerda, afinal, a elite brasileira nem estava acostumada a ser oposição, mas sempre situação. Eles tão demorando a fazer qualquer coisa, por falta de prática mesmo, afinal, em caso de revolta do povo, não há diálogo, mete-se chumbo neles!
E a inteligência no Brasil, a essa tão procurada senhorita, está viajando, foi passear com uma bandeira na mão com verdades escritas, verdades essas que ela pretende levar até o fim. Em time que ganha, não se mexe??? A inteligência de esquerda quer opinar, sem muito querer mudar a receita prática, democracia, conquistar o Estado, dar migalhas aos pobres e assim por diante.Bom Alén, vamos cutucar a inteligência e ver se ela sai do coma!!!

Anônimo disse...

É Alen, é tudo isso e mais um pouco. As elites nem estavam acostumadas a lidar com essa realidade, já que sempre forma os donos do poder. E hoje, se vê isso claramente e o neonazismo surgindo das entranhas da grande mídia.
Mas nossa inteligência, essa é a grande pergunta, a que não quer calar! A Inteligência deixou de acreditar em si mesma, optou por uma bandeira que estabelecesse verdades absolutas e partiu sem horizontes...e tamos ai, bjoos